Indisciplina Escolar

admin
24 de abril de 2018
indisciplina-alunos-professor-780x470

Conceituar indisciplina é uma tarefa que apresenta grande complexidade. Içami Tiba (1996) define disciplina como “O conjunto de regras éticas para se atingir um objetivo”. A ética é entendida, aqui, como o critério qualitativo do comportamento humano envolvendo e preservando o respeito, o bem-estar biopsicossocial” (p.17), apontando como causas da indisciplina na escola as características pessoais do aluno (distúrbios psiquiátricos, neurológicos, deficiência mental, distúrbios de personalidade, neuróticos), as características relacionais (distúrbios entre os próprios colegas, distorções de autoestima) e os distúrbios e desmandos de professores.

 Poderíamos considerar que a indisciplina é um “problema de todos”? Desta forma, até que ponto a sociedade, a família e a escola têm contribuído para que o problema da indisciplina se perpetue na sociedade, e, mais especificamente, no contexto escolar? Fica claro, neste conceito pronto, que tanto a disciplina, como a indisciplina, é um fato que decorre da sociedade e de seu sistema de ensino, mas é também um fenômeno essencialmente escolar, tão antigo como a própria escola e tão inevitável quanto ela.

 Compreender e descobrir a causa do aumento da indisciplina não é tarefa fácil, pois este fato não se manifesta somente nas escolas, ao contrário, é lá que se percebe com mais ênfase, pois é o local em que há um confronto maior entre quem manda e ordena com quem é marcado para obedecer.

 Psicóloga Vanessa Castro CRP- 01/20004

TIBA, I. Disciplina – Limite na medida certa. 8. ed. São Paulo: Editora Gente, 1996. p. 117 e 145, grifos nossos.